São Paulo, feliz ano do boi!

Mister Mu, mascote da festa de comemoração do ano novo chinês na Liberdade

Mister Mu, mascote da festa de comemoração do ano novo chinês na Liberdade

Antes de qualquer coisa, quero registrar aqui minha insatisfação com os serviços de São Pedro. Acredito que ele está me perseguindo, o que acaba me prejudicando muito. Ontem fiquei em casa e o resultado foi que: NÃO CHOVEU! Hoje, quando resolvi dar uma volta para comemorar o aniversário da minha cidade, só ela e eu, ele me manda um puta pé d’água que deixou meu pé como um aquário, minha perna encharcada, meu cabelo parecendo que tinha acabado de ser lavado e minha bolsa, com tudo dentro (inclusive câmera fotográfica, mp3, celular e livro), bem molhada. Detalhe: eu estava com guardachuva. Então, aviso que me vingarei, não importa quando e como, mas me vingarei da melhor forma possível, ok?!
.
Então… Agora o restante!
.
Parabéns, São Paulo! Tá velha, hein, mulher?! Cacete! 455 anos… Tá meio acabadinha! Precisa fazer umas cirurgias plásticas, de um botox, uma malhação…
.
Posso falar o que for,  zuar São Paulo, falar mal dela (só quem mora e nasceu aqui pode falar mal da cidade, se não apanha e negaremos qualquer defeito dito), porém o amor que sinto por essa cidade é maior do que tudo, até do que o trânsito. Para falar certo, o não trânsito, afinal de contas, carro não anda por aqui! Tá ficando difícil até andar a pé.  Tem muita gente na rua.
.
O dia foi bem cheinho (amém) e solitário (o que também é ótimo e necessário, mas não sempre)! Levantei de madrugada, às 10 horas da manhã (ah, vai, para um domingo 10h é madrugada!). Assisti ao Sr. Brasil, com o Rolando Boldrin, na TV Cultura. Tava com saudades dos causos dele. Adoro! E se alguém quiser me dar o livro sobre os 50 anos de carreira dele, pode dar, juro que não vou reclamar.
.
Daí veio o banhinho esperto, cabelinho cheiroso, arrumadinho, perfuminho, creminho e rua… Busão cheio ao meio dia! Tudo bem, a viagem nem é tão longa. Direto para a Liberdade. Tava lotado! Comi uns takoyakis de camarão e polvo, comprei uns pãezinhos com feijão doce, tirei umas fotinhos coloridas das tranqueirinhas que vendem lá, dá festa, das clássicas lanterninhas e CHUVA… Metrô com destino à Vergueiro. Centro Cultural São Paulo. Filmes do dia: Jardim Ângela e A casa de Alice. Ganhei um curto documentário de brinde: Criaturas que nasciam em silêncio.
.
Não gostei muito dos filmes, não despertaram minha imaginação, a parte da ilusão da minha mente. Ambos reais demais. Mas eu já sabia disso. Vou melhorar meus argumentos.
.
Jadim Ângela: esse é um documentário gravado durante uma oficina feita no bairro com os jovens da região em 2005. Ponto positivo: mostra histórias reais da molecada da periferia e a opinião deles sobre violência, educação, tráfico, entre outros temas, inclusive a importância do esporte e da cultura nos bairros mais esquecidos da cidade. Ponto negativo: repetição de imagens, câmeras nauseantes (sem foco e sem estabilidade alguma – dá tontura). Recomendação: assista quando não estiver muito crítico com relação aos problemas da cidade, se não sairá bem puto da sala do cinema. Bom, nesse caso, se quiser fazer algo pela cidade, assista ao filme quando estiver bem puto. Bom trabalho de Eduardo Mocarzel.
.
Criaturas que nasciam em silêncio: documentário feito em 1995 sobre as dificuldades e preconceitos pelos quais passam os anões. Tem narração de Paulo José. Ponto positivo: abordaram o tema de forma responsável, leve, engraçada e, mesmo assim, bem crítica. Ponto negativo: o som tava ruim, mas acho que a culpa não é do vídeo. Hehehe… Recomendação: dê um jeito de ver, vale a pena! Dirigido por Chico Teixeira.
.
A casa de Alice: história de uma família paulistana que mora na periferia, com mãe manicure, pai taxista safado (o que está quase se tornando chato e preconceituoso – meu pai se sente ofendido, sabia?), três filhos (o mais novo descobrindo a sexualidade, o do meio do exército e michê e o do meio arranjando dinheiro misteriosamente) e avô tratada como empregada. Trata de traição, falta de comunicação e dinehiro. A relação entre todos da casa é conflituosa, apenas se salvam algumas demonstrações de afeto, como as do irmão mais velho com o mais novo e as da mãe com a avó. Ponto positivo: história complexa e bem desenvolvida. Ponto negativo: história cheia de clichês e esteriótipos. Recomendação: vale alugar no final de semana. Filme de 2007 ,dirigido por Chico Teixeira.
.
Ah, vale ressaltar que vi todos esses filmes eu vi “de gratis” no Centro Cultural São Paulo, na estação Vergueiro do metrô. Fique de olho na programação deles, sempre tem coisas boas por um preço acessível ou gratuito. Site: www.centrocultural.gov.sp.br
.
Na volta para casa: dilúvio! Manchei mais uma meia, porque meu All Star é vermelho e solta uma tinta dos infernos.
.
Momento engraçadinho: lembrei pela manhã que, quando pequena, costumava imitar o som do aspirador de pó e ficava durante a limpeza toda atrás da minha mãe fazendo “uuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuu”. E dizia: Olha, mãe, imito o aspirador! Uuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuu… Hahaha! ninguém merece. Acredito que sou assim, porque, quando tinha uns quatro ou cinco, minha mãe torceu o pé e me deixou cair do colo dela e eu bati a cabeça na guia da calçada. Um galo enorme! Trágico? Acho que foi bom ter mais parafusos soltos que o normal!
.
.
OBS: Cheguei bem puta em casa! São Pedro, te pego na saída, mano! Fica esperto!
.
OBS2: Tem pontinhos no lugar dos espaços e esse cinza é diferente dos outro porque tive problemas na edição desse post. Saco!
Anúncios

5 comentários sobre “São Paulo, feliz ano do boi!

  1. Ester disse:

    Oi Paulinha!

    Tô morrendo d inveja d vc, keria muito ter ido na festa do ano-novo chinês na Liberdade… Tb adorei as fotos q vc tirou d lá!
    Parabéns pela iniciativa do blog!

    Bjos

  2. Paula disse:

    André:
    Meu, São Pedro nem tem do que reclamar! Tá me zuando legal, tirando mó sarro! Tá parecendo pegadinha já! Procurei as câmeras várias vezes, mas não acho!
    Vou mandar ele lamber sabão!

    Ester:
    Hihi… Tava bom lá,viu?! Se não fosse a chuva (olha ele aí de novo!), dava para ter aproveitado mais. Vou colocar mais fotos! Tem várias com boizinhos, multidão e essas coisas de comemoração em cidade grande.
    Valeu! Esse blog será uma loucura!

    Beijocas para os dois

  3. Mayumi disse:

    Ô, Paulinha!

    Tava na Liba e nem foi me visitar no restaurante Itiriki???? A Mi comentou que você ia dar um pulinho lá.
    Que bom que você gostou da festa… eu, por outro lado, nem tanto… quero dizer, aquela festa só me deu trabalho, ai, ui, ai! rss
    Eu queria era estar do lado de fora comemorando também, hehe!
    Ah! Parabéns pelo blog!!!

    Bjos! =D

  4. Paula disse:

    Má:

    Poxa, não sabia que está trabalhando lá!
    Se não passava mesmo!
    Tava legal, cheia, mas legal!
    Fui sozinha! Depois passei no Centro Cultural e vi três fimes de graça! Incrível essa cidade!
    Vamos marcar um jantar ou almoço especial, certo!

    Obrigada

    Beijos e saudades de ti

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s