Conquistas e desafios

Mega difícil fazer um levantamento de 2012, isso porque minha memória é péssima e começo a misturar o que aconteceu em 2012 com o que aconteceu em 2011, 2010, 2000, 1986. Mesmo assim, consigo lembrar coisas muito importantes.

A melhor notícia de todas foi a cura total de meu pai. Sim, o câncer se foi para todo o sempre! Eita, homem forte! E mamãe mostrou ser a pessoa mais companheira e mais forte de todo o universo. Ela é uma heroína! Uau! Sou filha de super-heróis! Uhuuuu…

A irmãzoca agora é gastrônoma e está cozinhando maravilhosamente bem. A Concheta, minha lombriga, agradece!

O namorado agora é pós-graduado e só me enche de orgulho! S2 S2 S2 Agora é convencê-lo a fazer mestrado. Kkkkk…

A saudade apertou em 2012 e a vontade de estar perto de amigos incríveis só aumentou. No entanto, 2013 está aí e é só marcarmos uma data! Kkkkkkkk…

Meu time decepcionou e muito, mas a paixão pelo Palmeiras se mantém a mesma, desde que nasci. Avanti, Palestra!

Um ídolo se aposentou. Chorei junto com ele e percebi que, sim, sou fã de São Marcos, muito fã! Muito mesmo!!!

Famosos queridos partiram desse mundo e fiquei triste, pois, como disse Hebe Camargo, acho que a morte (para algumas pessoas) é uma peninha. O grande número de pessoas que se foram também me assustou bastante.

Entre os queridos que se foram está meu vô Pedro. Só lembranças lindas ficarão! Para cantar para ele, Magal, meu canário da terra, também resolveu nos deixar.

E a família Gomes ganhou mais um membro: Baunilha. Uma pequenina pinscher que chegou para alegrar a família toda!

Dancei mais Gangnam Style do que qualquer outra coisa!

Virei fã do Omelete e do Make1up!

Ganhei um Xbox e estou ficando mais nerd! Kkkkkkkk…

Sinto muita falta de Harry Potter! Muita!

Vi Linkin Park, pela segunda vez em minha cidade, e New Kids On The Block! S2

A carreira como jornalista reservou surpresas e, finalmente, senti-me uma pessoa feliz e livre após meses de trabalho excessivo e pressão. E a certeza de que dei meu melhor, pensando nos leitores e até me deixando de lado, só me faz sorrir. Aprendi a fazer o certo e a não fazer o errado, vi que amizade de verdade não tem tempo ruim e sobrevive a tudo. Garanto que sou uma pessoa bem melhor agora, mas que tem muito caminho para traçar, tem.

Tornei-me professora de inglês e espanhol e tive as primeiras experiências com aquilo que quero para a minha vida toda: ensinar, inspirar, incentivar, despertar. Pesado, mas vou me preparar bem para oferecer o melhor para meus futuros alunos.

Pensando nesse futuro, li mais de 800 páginas em seis dias, fiz projeto com todo carinho e provas com a maior concentração possível. Resultado: sou mestranda! Metodista, aqui vou eu!

Minha pilha de livros cresceu. Gastei horrores na Bienal do Livro e em promoções na internet. A Livraria Cultura pensa que eu trabalho lá! Kkkkkk…

Inúmeros desafios brotaram em minha frente, todos foram aceitos.

Tive várias conquistas e é por isso que estou aqui, salvando energias para 2013, que sugará o melhor de mim!

Estou pronta!

Pode vir, Ano Novo!

Anúncios

Um início solitário

31 de dezembro de 2009.

Mais um ano terminou… Finalmente terminou. Pensei que 2009 nunca teria fim, isso porque foi ano de tcc, de rolos estranhos, coração maluco e solteirice crônica.

Como passar a virada em São Paulo, normalmente, é a morte para mim, resolvi ir para a Praia Grande, que considero minha segunda cidade por passar tanto tempo lá desde minha super infância.

Fui com meu tio. Minha tia e minha prima já estavam lá. Pensei que ficaríamos juntos na Praia Grande, mas eles resolveram ir para o Guarujá. Como minha vontade era ficar lá, no Boqueirão, querido Boqueirão, me recusei a ir para outra cidade.

Então à noite fiz minha última refeição do ano: talharim com molho branco e refrigerante. É, minhas habilidades culinárias são bem limitadas.

Faltando 15 minutos para 2010, sai da kit net e caminhei junto com centenas de pessoas para a praia, carregando apenas meu celular, para receber possíveis ligações e mensagens, a chave de casa e uns trocadinhos.

Sozinha vi o colorido dos fogos, sozinha agradeci por tudo à Iemanjá, inclusive os momentos tensos, sozinha pulei minhas sete ondas e sozinha caminhei pela areia, rindo da comemoração alegre dos outros. Não estava triste, apenas silenciosa e reflexiva.

Assim deveria ser e assim foi.

Às vezes me sinto meio maluca, pois tenho sensações que não identifico, sensações que me dizem o que irá acontecer, coisas que só fico sabendo quando acontecem. Por isso afirmo que assim seria e foi.

Por causa da chuva intensa que espalhou todo mundo que estava concentrado na praia e no calçadão, voltei para o apartamento e lá fiquei vendo tv e escrevendo até pegar no sono. Mais tarde fiz comida (acho que macarrão de novo) e assisti a Harry Potter e o Enigma do Príncipe (o qual não curti muito, mudaram demais a história do livro e é, até agora, o filme mais parado da série, sendo que deveria ser um dos mais tensos).

Foi um bom início de ano, eu garanto. Só não espero que sozinha eu fique 2010 inteiro, porque tenho pavor da solidão. Sou um ser altamente falante, comunicativo e fácil de endoidecer. Não que eu não precise de momentos assim, mas todos eu não aguentaria.

.

.

.

OBS: E já estava completamente apaixonada por Muse.

Adeus ano velho e sem fim

Mais um ano se vai e, como não poderia deixar de ser como previ, foi extremamente conturbado em todos os sentidos!

Juro que pensei em desistir, jurava que minhas forças não seriam suficientes e que fracassaria, mas aqui estou eu, viva, o que mais importa!

Termino o ano em férias e fazendo o que mais gosto: dormindo e lendo muito!

Foi em 2009 que me tornei jornalista, reencontrei pessoas queridíssimas, fiz amigos para a vida toda, encontrei caminhos e mais caminhos, descobri ser várias pessoas com a mesma essência sempre, amei, sofri, chorei, sorri, me apaixonei mais de uma vez por várias pessoas, coisas, filmes, livros, músicas, bandas, senti a brisa de leve, odiei cada segundo, cantei sozinha na rua, desejei paz e nada mais, corri para o mar, recebi abraços (mas não o bastante), comi muito, vivi bem, xinguei todo mundo, me tornei Paula e mais Paula…

Não me arrependo de nada, por que deveria? E se pudesse viveria tudo novamente.

Assim seguirei em 2010 e espero tê-los junto comigo… Dessa forma a cada dia descobrirei mais de mim e mais de alguém, a maior graça de todo o aprendizado.

Não tenho pressa e mantenho meu lema: “Tentando ser e morrendo de rir sozinha!”

.

.

.

OBS: Mas a chatice sempre me acompanha… Nasceu comigo! =D