Maquinado + Guizado

Festa estranha com gente esquisita!

Para começar, fiquei muito triste com o Studio SP. O público mudou um pouco, o som mudou muito e ficou péssimo. Cara, eletrônico xumbrega?! Cadê o rock? Cadê o Tim Maia? Cadê o Gilberto Gil? Cadê as coisas legais e fuderosas que tocavam lá?

Pelo menos o show foi ótimo! Vale a pena baixar o trabalho dos “garotos”!

As fotos coloco depois, talvez não aqui, talvez no Orkut, talvez no MySpace, talvez no Twitpic… Opções não me falta!

O que foi bem mais divertido foram as conversas com o Bruno, antes do show, e com a Lu durante o período em que ficamos no Studio SP.

Sinceramente, se desse, trocaria as horas que ficamos lá dentro por horas num bar legal, com música boa e meus grandes amigos.

Ah, tô ficando velha! “Muito vucu vucu, muito peru com farofa” dentro daquele lugar. Gente vai, gente vem, pisa no meu pé, esbarra na minha cabeça, joga cerveja no meu braço. Pra quê, diz aí? Pra quê? E ainda por cima saio parecendo um cigarro ambulante! Cadê a droga da lei anti-fumaça? Já tem pouco ar bom no mundo e o que me resta a galera queima? Ah, não! Assim não dá, assim não pode! (estilo FHC)

 

OBS: Que saudades dos shows incríveis do Hurtmold no Studio SP da Madalena! Ai, que merda! Perdi mais um lugar super legal para dançar! Será que erramos o dia? Será que tô velha? Será que as baladas de SP estão decadentes ou eu que sou uma anta que conhece poucos lugares? Acho que a segunda opção tá valendo! DICAS!!!

Café, coffee, καφέ, コーヒー…

Sobrevivi à base dessa bebida escura tradicional brasileira que possui uma substância -cafeína, é claro- que consegue me deixar alucinada, feito droga, por algum tempo, o suficiente para me fazer acordar, passar mal e cair de sono novamente.

Tomei-o com leite, puro, com muito açúcar, de várias formas. Além dele, consumi muito chocolate com menta, preto, branco, ao leite, com crocante, pão de mel, sorvete, achocolatado (Faço uma certa mistura que leva Toddy -com Nescau fica estranho- e açúcar. Sim, como isso de colherada, puro!).

Nada adiantou e agora meu cansaço é profundo. Mas ao mesmo tempo em que sinto que a energia acabou -como se fosse um dos coelhinhos da propaganda que não usa Duracell-, sinto-me ansiosa. Hoje haverá um show muito esperado desde o início do mês. Maquinado, a outra banda de Lucio Maia, guitarrista da Nação Zumbi, tocará no Studio SP (para mim, a melhor balada de São Paulo que fica na Rua Augusta). Ele se apresentará juntamente com Guizado. Sinceramnete, não conheço esse projeto, mas tudo bem, tá valendo! Além disso, quem cuidará da discotecagem depois será Jorge du Peixe, vocal da Nação. Ansiedade pura!

Menos mal! Toda essa loucura não passa de um sinal, aquele que garante que estou viva e pronta para conhecer tudo e mais um pouco!

 

OBS: Amanhã haverá notícias sobre essa balada, pode deixar!

OBS2: No título, café está escrito em quatro línguas ou mais. Primeiro: português, francês ou espanhol, é igual nas três. Segundo: inglês. Terceiro: grego. E quarto: japonês! Fiz isso “tudo” com a incrível “Ferramenta de idiomas” do Google.

Novo vício: chá mate!

Leka e eu estamos viciadas no chá mate do Caramella, lugar que entrega comida meio natureba na Osesp. Cara, você não tem noção do potencial daquilo. Eu tomo 500 ml em algumas horas, porque é muita coisa, e fico doidona! A Leka tomou 1 litro. Isso mesmo, 1 litro de chá com morango. Ficamos bem agitadas por um bom tempo! Pena que o feito passou depois da janta. A comida pesou!

O legal é que estão confirmadas as presenças de Bruno, Thom e Mário na baladinha. Pelo menos sozinha não chego lá!

Amanhã conto como foi!

 

OBS: Depois de zilhões de fim de semanas sem dançar, uma noite para mim!

Ah, se fosse 21 de março…

… amanhã teria show dos Los Hermanos e do RADIOHEAD!!!!!

Não consigo parar de ouvir tudo o que encontrei do Radiohead na internet e de longe a música mais executada essa semana foi 15 step. Cara, isso que é música!

E para ouvir essa música na balada tentei ir à festa organizada pela Leka e mais três amigos, Oui Oui, porém chegamos um pouco antes da uma da manhã e tinha uma grande fila e casa cheia. Resultado: nada de balada legal e dancinhas estranhas de Paula Cabral na pista. Uma pena! Agora ela terá que fazer outra com um set lista tão legal quanto o dessa festa (como eu sei? ela me mostrou tudinho antes, inclusive quero meu cd com todas as músicas incríveis que tocaram!). Além disso tem que me avisar a cor da decoração para eu ir igual! Hahahahaha… Brincadeirinha!

Acordei tarde e estava na casa de outra pessoa! Ô… Era a casa da Lu. Como não conseguimos entrar no Clube Praga, tentamos ver Del Rey (não lembro se é assim que se escreve!) no Studio SP, mas tava lotado também. Então fomos fazer aquilo que mais gosto de fazer (entre outras coisas, é claro!): COMER! A Bela Paulista tambéestava cheia, mas dava para encher a pança com alguma coisa. Pedi meu “inusitado” suco de coco com leite e um pão de queijo. O pessoal tava meio perdido, entregando pedido errado e falando que não tinha algo e dois segundos depois colocando essa algo na sua frente. Lulu pediu suco de morango com cenoura e trouxeram morango com acerola e ainda disseram que não, era de cenoura mesmo. Pô, tem uma grande diferença entre cenoura e acerola que inclusive dá para ver a olho nu. No meu caso, o graçon levou o suco e disse que não tinha pão de queijo, perguntou se eu queria algo, disse que não, e saiu. Menos de um minuto depois voltou com um super pão de queijo. Vai entender o que se passava na cabeça daquele pobre moço!

Enfim, fomos para casa e dormimos… Sexta-feira estranha, mas tudo bem! Pelo menos as amigas estavam juntas.

Ah, sofremos preconceito ontem na fila para entrar no Praga. A festa era descrita como de meninas e meninas, mas até ai tudo bem. Tinha a galera gay e hetero querendo entrar. E não é que incomodamos? Mas tudo bem… Nem quero me alongar no assunto. Só quero deixar claro que sou uma das pessoas mais tranquilas que conheço com relação a opção sexual, então… Foi extremamente desnecessário!

A missão do dia é colocar fotos e mais fotos no meu flickr e orkut, além de vídeos no YouTube, então se eu fosse você ficaria esperto e verificaria todo o material. Isso porque tô devendo Damien Rice, James Blunt, Backstreet Boys, Maria Rita, Los Hermanos, Kraftwerk, RADIOHEAD e Marcelo Camelo. Vale a pena!!!!! Pois minha alma não é pequena… Nossa, que merda!

 

OBS: Todos os links para Flickr, Twitpic etc. estão do lado direito do blog. Meu orkut é: Paula Cabral Gomes.

OBS2: O que seria de mim sem música?

Baladeira, eu???

Fomos ao Berlin, que fica na Barra Funda, curtir músicas de David Bowie e Tom Waits. Foi incrível! Adorei o lugar e recomendo muito. Pequeno, sem uma porrada de gente, espaço para dançar, música boa, gente bonita, cerveja boa. Se você chega antes da 1h ganha uma Original 600ml. Bom, né?

E lá fomos nós, Lulu, Ester e eu. Bebemos muuuuuito! Eu principalmente. Enchi a cara… Ai que frase feia. Uma dama (hahaha…) não pode falar/escrever assim. Então, ingeri uma grande quantidade de alcoól. Passei um pouco mal, deu aquele enjoo básico, mas não sujei o carro de ninguém nem minha casa. Mas cheguei, tomei banho para ver se melhorava, não aiantou. Então fui para o quarto, liguei o computador para fazer algo antes de deitar, porque dai passaria mal mesmo. E o que aconteceu, deixei quase todas as luzes da casa ligadas, computador ligado e dormi semi-nua na cama da minha irmã. Hahaha… Eu sou uma anta paralítica mesmo! Mas amei mesmo assim e faria tudo de novo.

O pior é que dormi pouco: cinco horas, que para alguém que sai, dança pacas e bebe pra cacete é bem pouco. Minha irmã viajou e fez o favor de ligar para casa às 10h da madrugada. Resultado: me acordou e não dormi mais. Tudo bem, compensaria tudo mais tarde. Almocei, dormi quatro horas na cama da mamãe, que é uma delícia, e é isso aí. E onde jantar? No shopping. Comer o que? Burguer King. Qual? Whooper Jr. com onion rings e Nestea. Delícia! Com quem? Mamis e papis. Adorei!

Mas não acaba por aí, eu tinha que gastar dindin com alguma coisa. Onde? Nas Lojas Americanas. Comprar o quê? DVD. Qual? Grease. Amei! Mais um para a coleção. Às vezes acho que nasci na época errada. Amo anos 60, 70. Imagina dançar numa pista que muda de cor e todos sabem passinhos iguais. Noooossa! Tudo. Alguém conhece uma balada assim? Me leva ou me fala onde fica? Por favor!!!

E não sei se você percebeu, mas ando meio apaixonada pelas coisas, pela vida. Tô adorando tanto tudo isso. Acho que estou numa de minhas melhores fases como quase jornalista, como estudante de jornalismo, como filha, como irmã, como neta, como amiga, como Paula. Uma delícia! Nada melhor do que estar de bem consigo mesmo. Amo!!!

Agora é só dormir de novo!!!

 

OBS: Descobri que tenho 0,5 neurônio e que ele trabalha feito louco, faz hora extra e tudo mais. Tadinho! Queria dar amigos para ele, mas neurônios não se reconstituem. Preciso de um transplante de cérebro!

OBS2: Quer ser feliz? Então vai vivendo e tentando… Alguns pequenos momentos incríveis valem muito mais do que vários ruins. Compense sempre!

A lá lá o o o o o o o…

Olha o carnaval aí, gente!

Dancei muito, me acabei no pré carnaval. Até sambei! Sou quase uma Globeleza! Hahahahahahahahaha… Mas tava com roupa, nada de só pintura.  Tinha confete para todo lado depois, até onde não devia. E brilhinhos então! Vixi!

As bandas eram (são ainda, não acabaram depois da festa) ótimas! E quem tava lá? Gero Camilo. Saiu da peça, passou em casa e foi para lá. Na verdade não sei se ele passou em casa porque não fui junto, mas ele foi para lá, cantou com o pessoal da trupe Chá de Boldo e ficou dançando depois com a turma. Um fofo! Ele é ótimo! Um dos melhores atores brasileiros com certeza.

Ai, que sono!

Post menor hoje.

 

OBS: Vou capotar, com licença!

Zine Qua Non? O que é isso?

Adivinha só quem voltou? O Zine Qua Non!!! Zine Qua Non? Que merda é essa? Merda nenhum, é o meu fanzine. Isso mesmo, aquele que não publico há mais de um ano. Ele está aqui, impresso, lindo, fofo, gordo, cheio de coisas legais e textos ótimos dos colaboradores mais fofos do Brasil. Quer um exemplar? Pode pedir! Manda e-mail com endereço, carta, coruja, dragão, tudo! Vale a pena! Se quiser colaborar também, só mandar o material para mim, não tem tema definido.

Assisti Navalha na carne no Centro Cultural São Paulo, na estação Vergueiro do metrô. Fico besta por poder pagar R$ 7,50 (R$ 15 a inteira, que ainda é barato e eu pagaria também) para ver uma puta peça com atores sensacionais. Não digo que recomendo, porque acabou a temporada, mas se não, seria obrigadtório. Fica esperto! Se voltar, vá correndo!

A montagem é do diretor Pedro Granato e os atores eram Paula Cohen (Neusa), Gustavo Machado (Vado) e Gero Camilo (Veludo). O texto da peça é de Plínio Marcos e foi encenado de forma magnífica. Mandaram muito bem! Não sei se perceberam, mas estou com preguiça de contar a história. Então, dá uma olhadinha no Google. Só digo que você entra na história desde o começo com os atores, eles falam com você e a cama redonda fica no meio e todo mundo em volta. Uma belezinha! Adorei!

O engraçado foi antes. Tinhamos umas cinco opções e não faziamos ideia para onde iamos, onde ficavamos, o que faziamos. E as coisas foram indo e acontecendo. Imprevisível! Isso foi bom!

E vai ter balada hoje. FINALMENTE! Baile de carnaval no Studio SP com Cérebro Eletrônico e Chá de Boldo! Hoje promete!

 

OBS: Quem não for vai perder! Bobo! Boba!