Sexta, amém

Ontem vi meu primeiro concerto na Osesp! Liadov, Prokofiev e Tchaikovsky… Todos bem fortes e pertubadores, mas com algumas partes lindas! A Orquestra realmente é ótima. A regência foi de Gennady Rozhsdestvensky (acho que escreve assim, estou com preguiça de confirmar, desculpa) com paricipação de Viktoria Postnikova no piano. Acho que ela tinha mais dedos do que uma pessoa normal, não é possível!

Depois almocei com a chefinha, seu marido, Casoy (colaborador do Programa de Concerto da Osesp entre várias outras atividades) e uma senhora do Instituto Cultural da Itália, se não me engano. Foi incrível! Como existe gente legal nesse mundo e eu conheço elas. Adorei!

Fomos ao restaurante O Gato Que Ri, que fica no Largo do Arouche! Ele existe desde 1951, ou seja, poderei usá-lo em meu TCC. Yes!

Mas hoje foi especial também! Almoçamos num restaurante japonês, como fazemos todos os meses. Tirando a dor na barriga que senti depois, foi lindo. Amigos novamente e muita palhaçada. Uma delas foi essa aqui embaixo:

Beijomeliga com Eli (beijo), Paula (me) e Otávio (liga)

Beijomeliga com Eli (beijo), Paula (me) e Otávio (liga)

A gente se diverte demais!

Depois fui obrigada a tomar chá de boldo e a deixar de comer chocolate. Ninguém merece!

 

OBS: Amigos!

Que tal um cinema e comer um japonês?

Ó, meu Deus, o que posso fazer hoje, uma segunda-feira pré terça-feira de carnaval numa cidade tão pequenina como São Paulo? Hum… Deixe-me pensar! Que tal ir ao cinema e pagar apenas R$ 4? Noooossa, boa ideia! Fechado!

Plano do dia: ir ao HSBC ver Milk e depois jantar num restaurante japonês com os amigos.

A caminho do cinema, pegamos a maior chuva dos últimos dias. Não posso falar do mês, porque seria injusto com São Pedro, ele tem caprichado tanto ultimamente, alagado todos os lugares possíveis e imaginários, até casas que ficam no alto do morro alagam agora… Valeu, cara! Uma chuva de “meteoritos” do caramba no meio da Paulista. Até filmei! Um barulho infernal dentro do carro! Resultado: Vimos o filme com os sapatos molhados, mas não atrapalhou, ficamos todos descalços. Sem chulé!

O filme do dia foi Milk com Sean Penn. Ele ganhou o Oscar de melhor ator ontem (hoje de madrugada) pela sua atuação nesse filme. Sinceramente, Sean e Gus Van Sant são dois fdps da maior qualidade! Que raiva! (Raiva positiva, é claro! Tudo isso foi o mais puro elogio.) Puta filmaço! Necessário! Entrou na classificação “filmes que preciso ter em minha coleção particular especial”.

Quero ler a biografia, quero rever o filme, quero dar um abraço no Sean Penn e no Gus Van Sant, quero ser igual a ele quando crescer. Lutar por uma causa até o fim e se dedicar tanto a algo é para poucos. Além de estar imensamente envolvido com política. Minha irmã diz que, se estivessemos na ditadura, eu já estava morta, mas não sei não. Me acho meio cagona quando a pressão aumenta. Confesso: não tenho tanta coragem quanto parece. Emocionante! E tem cada cena? Gus trabalha tanto com os reflexos e tem cada ideia que dá vontade de socar ele. Ótimo!

Encontrei o Hélio e a Isis no HSBC! Fiquei tão feliz… Adoro encontrar queridos assim!!!

Depois fomos tomar uma casquinha no Bristol enquanto esperavamos o Felipe chegar. Então, Bruno, diretamente dos States, me liga e eu fico super feliz. Vamos nos shows do Camelinho (Marcelo Camelo. É que somos íntimos, mal sabe Mallu Magalhães!) no Sesc Pinheiros! Ah, que saudades dele! Tem amigos que fazem tanta falta que qualquer coisa que você vê, faz lembrar desses bichinhos queridos do coração.

A meta era ir para um restaurante japonês. Mas onde? Lapa? Moema? Vila Mariana? Vila Mariana ganhou! Matsuya! Comemos tanto… E para variar eu fui a última a parar de comer, isso porque sou devagar e sou um saco sem fundo. Termino de comer, já estou com sono, acabo de acordar, estou com sono. São estados constante!

O dia terminou assim: Felipe, Luana e Paula procurando um lugar para ir na Vila Madalena. Resultado: Tava tudo (que queriamos) fechado e tinha um bloco de maracatu fechando as ruas da Mada. Então, fomos para a casa da Lulu beber cerveja e vodka (como eu prometi que não tomaria mais cerveja até o final do mês, fui para a vodka). Quando tentamos ver filme, capotei gostoso no sofá. Hahahaha… Eu não sou de nada!

 

OBS: Falo das pessoas como se você conhecesse cada um, né?! Mas fica tranquilo(a)! Imagine! Use essa parte do cérebro que fica de escanteio a maior parte do dia!

OBS2: Eu sou uma fraude, mas sou legal, tá!