Sempre tentando…

Nos últimos tempos estou passando por uma dificuldade séria: falta de concentração.

Juro que tento fazer as coisas, elas rolam por um tempo, mas tudo acaba num mínimo barulhinho, em algo colorido, qualquer coisa que chame minha atenção. Meu TCC tá mais parado do que lesma num congestionamento (nossa, e a imaginação tá mals também). Tô ficando desesperada e não consigo mudar isso. Sempre acho mais mais divertido para fazer e nesse momento é postar nesse blog incrível que me ajuda pacas.

Ah, quero chorar!!!

Semana que vem vou me enfiar no Centro Cultural e não sair mais de lá…

E a vontade de chocolate vai aumentando conforme a Páscoa se aproxima. Queria mergulhar num mar de chocolate, estilo Fantástica Fábrica. Comer doces, muitos doces. Principalmente chocolate, muito chocolate. Nossa, que loucura!

Músicas! Hoje foi dia de Radiohead, Beirut, Elis Regina, Jair Rodrigues, Maysa… Uma belezura! Quem quiser mais, entra lá no meu Last.fm. Se não quiser, bom, vai no 4shared.com e baixa lá o que gosta. Tem muita coisa!

Fico por aqui… Chorosa ouvindo Maysa!

 

OBS: É amanhã! Los Hermanos… Ai, Jesus! O que sobrar de mim cantará no Radiohead. Na verdade vou enrolar no inglês, porque não sei cantar uma música inteira dos caras. Mas me divertirei muito… Galera! Arrasa, gactos, sucesso!

OBS2: Vai lá no dia 5 de março, coloquei a descrição do show dos Backstreet Boys. Ficou bem legal!

OBS3: Depois veja uns textos anteriores do mês passado. Tava devendo um sobre Slumdog Millionaire e outro sobre O Casamento de Rachel. Dias de doença avançada! Hahaha…

O Casamento de Rachel e uma intoxicação legal

Para aproveitar a loucura do carnaval, que de louco não teve nada, resolvi ir ao cinema novamente, mesmo não me sentindo muito bem. Pensei que ficaria legal fazendo o que gosto, mas não deu muito certo.

Trabalhei, normal, já com um mal estar de outro mundo. Tudo bem, vou assistir O Casamento de Rachel (Rachel getting married) de qualquer forma. Disseram que é legal, que vale a pena, concorreu a alguns prêmios no Oscar, sei lá quais, mas tá valendo.

Cheguei esbaforida, entrei e pronto, quase vomitei durante o filme. Não que ele seja de terror, com sangue para todos os lados e nem porque me fez refletir tanto na vida que fiquei deprimida e queria tirar tudo de dentro de mim. Tava mals mesmo…

Mas chega de tragédia, vamos falar do filme.

O Casamento de Rachel foi dirigido por Jonathan Demme (de acordo com o imdb porque minha memória chega a ser ridícula, bem semelhante a de um peixe de aquário) e estrelado por Anne Hathaway, Rosemarie DeWitt e Mather Zickel.

Conta a história (estória) de uma moça, Kym, que sai da clínica de reabilitação (ela era/é alcoólatra) para participar do casamento da irmã, Rachel. São praticamente 2 dias e durante eles acontece muita coisa, mas muita mesmo. E nós estamos lá, sempre observando.

Não tem muito o que contar, tudo está muito no ver, nos detalhes, nos olhares de cada um, na naturalidade dos atores. E eu nem gosto muito de contar toda a história de um filme assim, acho besteira.

Mas veja esse filme, é sério!

Sobre o enjoo, não fui para a faculdade e nem para o trabalho. Muita tontura e um enjoo louco. Nem jantei… Será o início de algo pior? Nãããããããooooooo…

 

OBS: Quando eu recomendo um filme, é melhor assistir.