Saudades da escola

Muitos dos meus alunos estão naquela época gostosa da escola, no ginásio, sabe?! E eles aparecem com as mochilas abarrotadas de livros e cadernos e estojo e outros materiais.

Quando peço para fazer lição de casa, eles costumam reclamar e falar que estão cheios de coisas para fazer, que têm trabalho, prova, lição etc. Digo que eles só sabem reclamar e dou risada.

Às vezes eu chorava de tanta coisa que tinha para fazer, meus pais ficavam preocupados com meu desespero, mas eu simplesmente amava a rotina da escola. A – MA – VA!

Sinto muita falta de colocar meu uniforme impecável, de separar meu material na noite anterior, de verificar minha agenda e de limpar minhas canetas (isso ainda faço). Só não decidi ainda se sinto falta de acordar cedo, mas acho que faz parte do pacote de saudades da escola.

Sempre fui nerdona, caxias e dedicada, porém falava para caramba e conversava com todo mundo. Era uma nerd modificada, entende?! Tinha, inclusive, habilidades nos esportes. Era difícil eu reclamar de algo e, quando reclamava, era de alguma injustiça ou por que queria fazer algo diferente e a escola não deixava.

Era uma aluna pró-ativa e sempre disposta a ajudar. Alguns me chamavam de puxa-saco, mas eu não ligava e me divertia todos os dias. Vivia a escola intensamente, não tinha celular para me deixar mais preocupada com o WhatsApp e o Facebook do que com minhas melhores amigas e meus professores que estavam ao meu lado pessoalmente todos os dias.

Para fazer trabalhos, íamos uma na casa da outra e ligávamos para a casa da amiga para conversar. Tenho memórias maravilhosas! E sinto falta de cada momento, dos bons e dos ruins também, responsáveis por me tornarem uma pessoa melhor, sabendo o que era certo e o que era errado.

Colégio Mater Amabilis e ETE Lauro Gomes, muito obrigada!

Paula em preto e branco

Tenho saudade de mim.

Do tempo em que não tinha preocupações.

De quando era ingênua e ria tranquilamente.

De quando não sentia raiva de todas as pessoas que me irritam.

De quando era mais suave.

De quando respirar era fácil e dormir simples.

Do tempo em que minha única preocupação era brincar e colorir desenhos com o máximo de cores possível.

Quero colorir a minha vida, mas estou sem lápis de cor.

Saudades e reencontros

Nossa, que maravilha é reencontrar pessoas que significaram/significam muito para mim, mas que de repente, por “n” motivos, às deixei fugir de meu alcance e nunca mais as vi ou mantive qualquer tipo de contato.

Eu passei boa parte de minha vida (nossa, quantos anos essa menina tem?) no maravilhoso Boqueirão da Praia Grande (se alguém ousar falar mal dessa cidade, vai ver comigo!). Então fiz muitos amigos por lá, tanto pessoas de São Paulo e outras cidades como de lá mesmo. Porém, como fui ficando mais velha (não crescendo, para evitar zoeiras por causa de meu tamanho) e as coisas foram mudando muito, a frequência de visitas diminuiu bastante.

Resultado: Me afastei por anos e só agora estou buscando a turma de que realmente sinto falta.

E com as maravilhas do MSN, as coisas ficaram muito mais fáceis. Bati o maior papo com o Hugo, caiçara fofésimo e alguém que ficará mais próximo agora (e de quem também ficarei mais perto), sem gastar nada com telefone, só pelo incrível mundo de MSN. Contei e li as novidades para/da Luanye e estou ficando mais contente ainda. ADORO TECNOLOGIA! (Mesmo ela me odiando e me sacaneando quase todos os dias!)

A moral da história é que não há mais motivos para ficar longe de quem se gosta e te faz bem. Devo ter por perto grandes pessoas, grandes companheiros, grandes amigos.

Na Pontifícia também foi assim, mas menos virtual. Pude abraçar pessoas queridas e até ganhei um mimo incrível da Dé, uma foto lindíssima do Johnny Depp que colocarei num quadro e pendurarei em minha parede. Hihi…

Adoro todos vocês que me fazem sentir saudades e conseguem matá-la quando nos encontramos. Amor imenso!

 

OBS: Ah, que leseira (é com “s”?)! Não consegui pensar um segundo sequer hoje! Até as palavras sairam trocadas e erradas, parecia que tinha bebido, e o pior é que nem vi alcoól hoje. Saco! Mas beleza! Minha vez tá chegando!

Saudades

Mais um sonho! Agora foi com um amigo muito especial que está longe e de quem estou morrendo de saudades. Bruno, volta logo, querido! Não nos falamos mais, não li mais seus posts, tô sem notícias, não recebi mais mensagens pelo celular, nem mandei também. Já sei, amanhã te ligo! Espero que atenda! Muitas saudades! Cada vez mais forte! É tão bom sentir saudade assim, sem doer demasiadamente…

Falando em saudades, tô sentindo falta de um montão de gente! Lulu, Mônica, Eli, Di, Cíntia, Mayumi, Miyuki… Gente, não faz isso comigo! Msn e e-mail não são formas materiais de se conversar. Quero apertar vocês, olhar nos olhos, pegar na mão, essas coisas de amigos de verdade. Amo vocês, queridos!

E agora posso falar em espanhol com vocês! Hahaha… Pelo menos posso perguntar qual é o nome dos meus amigos (como se eu não soubesse), como chego à padaria, quantos anos têm, quando fazem aniversário, sei até descrevê-los. Que belezinha! Uma poliglota! (vixi, tadinha!)

Ah, São Pedro! Te enganei, né?! Sai um pouquinho mais tarde e você me perdeu! Hahahahahahaha… Depois peguei carona, e você me errou de novo. Hahahahahaha… Iurru! Meu pai mandou eu comprar galochas. Ele não aguenta mais minhas reclamações por ter os pés sempre molhados.

Uma história que merece ser contada: Um belo dia estava minha mãe fazendo a unha, minha prima de 7 anos viu e também quis fazer. Ela sentou na cadeira, colocou o pé no balde com água quente e começou a falar de seus “relacionamentos amorosos”. Ela tem um namorado que se chama Rômulo e, um dia qualquer, ele disse para meus tios, pais dela: “Não vejo a hora de casar e ter vários filhinhos!” Gente? Eles têm 7, SETE, SEVEN, SIETE, anos, years, años… Aiai… Mas não acaba aí, ela chegou para minha irmã nessas férias e disse: “Dri, por que você não tem namorado? Eu tenho!!!” Hahaha… Ela ainda tira sarro de nós, solteironas nessa cidade imensa! Fazer o quê? Hombres guapos se escondem!

Tô empolgada com o espanhol! Baixei várias músicas do Alejandro Sanz e da Julieta Venegas. Tem uma da Shakira e outra da Marisa Monte, mas essa não é em espanhol. É que a música é linda e achei no 4shared (programa para compartilhar arquivos gratuitamente)! Ouçam aí: Segue o seco! (Paula cantando afinadamente, o que não é muito fácil nessa altura do campeonato) Ó chuva preste atenção, se o povo lá de cima vive na solidão… LINDO!

Falando em campeonato, como será que meu time está? Sei que entrou gente, saiu gente. E vai, e volta… Quando eu decoro os nomes, tudo muda. Ninguém me ajuda! E ninguém quer me levar no estádio, né! Até nisso terei que ir sozinha? E é em shows, no cinema, na Liberdade, no shopping… Tô craque em passeios sozinha! Mas tudo bem, tá!? Só não vou na balada sozinha, não rola! AVANTI, PALESTRA!!!

Aiiii, um pernilongo! Mataaaa… Cara, ele é enorme! Ahhhhhhhhhh… Pega a girafa! Não, a vaca! Vai a girafa mesmo! Arraaaaaaaaaaa… MATEI!

Então, minha mamis e mi hermana voltaram! Ah, que alegria! Adivinha o que perguntaram quando chegaram? “E a barata?” Virou história mundial! Ia colocar um post it na porta do armário: Aqui jaz la cucaracha! Mas esqueci.

Poxa, acho que tá na hora de dormir! Buenas noches!

 

OBS: Fiquei feliz com as temporadas do Improvável e do Jogando no Quintal no TUCA e no TUCARENA. Tem mais informações no Zine Qua Non Dicas (www.zqndicas.blogspot.com). Besos, chico o chica!

OBS2: Girafa e vaca são nossos bichinhos de pelúcia. Tem cerca de trocentos em nosso quarto, meu e de minha irmã. Tem lula, coração, pinguim, canguru, touro, foca, monstro da tazmania (sei lá como se escreve isso!), elefante etc. Tem um Fofão também!