Passageiros 2

Antes de dar continuidade aos perfis dos passageiros de ônibus e metrô e trem e tudo o que se diz público, gostaria de parabenizar todos que lutaram e lutam para que tenhamos algo digno e de qualidade. Chega de sermos tratados como objetos sacolejantes, né?!

 

• Dançarina de pole dance: Não basta segurar o balaústre, esse passageiro o agarra firmemente com as duas mãos e deixa o corpo obedecer o movimento do ônibus. A maior felicidade desse passageiro são as curvas super fechadas que permitem voltas de 360 graus; 

• Carente: Ao contrário da dançarina, esse passageiro abraça carinhosamente o balaústre e não permite que mais ninguém o use para evitar quedas. O ciúme é a principal característica desse tipo;

• Planta mole: As avós que gostam de plantas costumam colocar pedaços de madeira em algumas plantas para que elas tenham apoio e possam crescer, de preferência, para cima. O passageiro planta mole usa o balaústre para se escorar e, quem sabe, arrumar a coluna até chegar em casa. Esse tipo também é ciumento;

• Zumbi: O balanço do visão é o maior sonífero do universo. Esse passageiro consegue dormir sentado, encostado, em pé, andando e, inclusive, dormindo;

• Mochileiro: Senhores passageiros, por favor, segurem as mochilas nas mãos para facilitar o trânsito dos passageiros. Essa mensagem não faz sentido para os Mochileiros, que consideram o ônibus um lugar a ser desbravado, portanto, tirar a mochila é proibido.

Anúncios

Passageiros 1

Imagem

Por ser uma usuária assídua de transporte público e uma observadora irremediável, notei a existência de alguns tipos de passageiros, com perfis interessantes. Publicarei cinco perfis de cada vez. Vamos a eles:

Jesus: Não sei se a religiosidade é o principal motivo deste tipo de passageiro se portar assim, mas os braços extremamente abertos são elementos indispensáveis;

Escravo: O passageiro Escravo, diferente do Jesus, mantém os braços para cima, porém juntos, seguindo o balanço do busão;

Gordo psicológico: Não importa o tamanho (para cima e para os lados) do passageiro, mas ele ocupa o espaço de três passageiros. Pedir licença não adianta, ele se mantém imóvel e não há Cristo que faça ele entender que é apenas um;

Bailarino: Por mais que o ônibus esteja cheio, ele não para em um lugar. “Um pra lá, dois pra cá” é o lema desse passageiro que aproveita as horas de transporte público para ensaiar os passos de samba que aprendeu com Carlinhos de Jesus no Mais Você;

Indeciso: Se há uma alegria na vida daquele que pega busão todos os dias, é encontrar lugar para sentar. A alegria é tão grande que alguns ficam tão emocionados, mas tão emocionados que trocam umas quatro vezes de lugar antes de colar a poupança em um assento desconfortável, o que não significa que ele pare de olhar para todos os outros assentos que ele poderia ocupar, caso tivesse o poder da multiplicação.

É sempre a mesma coisa

Entra ano, sai ano e a situação é exatamente a mesma: O transporte público é de péssima qualidade, caro demais para o que oferecem e, caso aconteça qualquer problema, o caos se estabelece e a cidade para.

Hoje sai de casa um pouco mais cedo, cerca de 7h 10, já que venho sofrido um bocado com atrasos nos ônibus e, principalmente, no metrô (linha verde). De longe vi o ponto de ônibus da Avenida Interlagos lotado, o que não acontece normalmente. A Avenida, para variar, com um tráfego gigante, mas hoje um tanto quanto estranho. Todos os ônibus, sem exceção, não importava para onde iam, estavam com gente saindo pelas janelas. Depois de minutos, por sorte, consegui entrar num Metrô Jabaquara.

Trânsito intenso. Já estava quase certa de que chegaria atrasada, porém o relógio da estação me deu uma última esperança: Eram 8h 15.

Nas catracas e na plataforma do Jabaquara, aparentemente, estava tudo normal. Já na Ana Rosa, esperava passar nervoso com atrasos e multidão, mas não, estava tudo tranquilo e com pouca gente.

Como eu não acredito em milagres, logo descobri o que tinha acontecido por meio de uma ligação do meu namorado que estava no Anhangabaú tentando ir para a Barra Funda.

Ele me informou que, devido a problemas desconhecidos nas estações Dom Pedro e Sé, a linha vermelha, Leste-Oeste, parou e as estações fecharam suas portas para evitar transtornos maiores. De acordo com informações de outras fontes, trens foram danificados porque toda a energia foi desligada e as pessoas entraram em pânico. “Quebraram tudo e sairam andando pelos trilhos!”

Nas rádios, informações desencontradas e jornalistas com comentários bestas, para variar. A assessoria de imprensa do metrô só informou que tiveram problemas nas estações citadas e que a provável causa era um usuário que havia acionado o sistema de emergência para a abertura das portas (preciso checar melhor essa informação). Um jornalista disse: “Deve ter sido um engraçadinho!”

Ah, tá! Senta lá, Cláudia! (Como diria a grande Xuxa Meneguel!) Até parece que uma besta quadrada ia fazer isso e sair vivo do metrô em horário de pico.

.

Concluindo:

– Ano que vem pagaremos R$ 3,00 por serviços de péssima qualidade (servicinho de merda, numa linguagem mais chula);

– Nenhum governante que anda de carro, que tem motorista, que utiliza helicóptero, que veio de família abastada e nunca precisou de transporte público a não ser para fazer campanhas ridículas, vai mudar a situação de quem precisa sair, no mínimo, duas horas antes de casa para chegar no trabalho;

– Continuarei reclamando e pensando em como eu posso fazer alguma coisa, de preferência não tendo que virar vereadora, deputada, senadora, governadora e presidente e ser assassinada por tentativa de melhoria de vida para a população;

– Serei mais uma paulistana estressada que ama a cidade, mas não vê a hora de ter mais tranquilidade e que, para não sair daqui, tentará arranjar um emprego que possibilite não colocar os pés para fora de sua casa confortável e não móvel.

Uou…

Hoje escrevi meu primeiro perfil de músico para o programa de concerto da Osesp. Cara, poderia só fazer isso e revisar textos que ficaria bem contente, viu! Nasci para trabalhar com as palavras, mas se faço isso bem e consigo colocá-las numa ordem agradável ao leitor, eu já não sei. Elas são incríveis e te deixam fazer quase tudo, porque há coisas indescritíveis. Palavras, beijomeliga!

Esse é meu último ano de faculdade e já estou desesperada. O que fazer depois? Pós, outra faculdade, cursos? Não sei! Que tal pós em jornalismo literário? Ou um curso ou facul de cinema, letras, rádio e tv, jornalismo cultural? Não sei e queria que alguém soubesse, pois, como sempre, estou sofrendo por antecedência. Pelo menos já serei formada em algo, porque dp não pego nem a pau. Posso ter sono, me atrasar, mas me dedico.

Saiu a lista de aprovados da USP. Mário passou em direito! Parabéns, moço! Sucesso! E no metrô tinha um monte de gente pintada, com a roupa toda suja, sem cabelo. Lembrei-me da minha alegria quando saiu o resultado do ProUni. Quase tive um treco! Acho que todos os dias tenho um treco por causa disso!

Amanhã é o grande dia! 23! Ai, quanta coisa! Dores eu já sinto, assim como as transformações enormes nas maneiras de pensar e agir. Vai chover, porque todo ano é assim. São Pedro sempre me presenteia com uma bela pancada de água fresquinha vinda diretamente do paraíso. Melhor assim do que me mandar seca, não é? Se é que dá para fazer isso! E meu plano infalível começa em poucas horas… Você só saberá o resultado amanhã! MISTÉRIOOOOOO!!!

Uma informação: Você, qu costuma ficar reclamando na fila do transporte público, pare com isso. Primeiro porque você está falando com o ar e, infelizmente, ele não pode colocar mais ônibus nas ruas, mais e melhores trens e metrôs, certo?! Então para não encher o ouvido dos outros (que não é pinico) guarde sua energia para atitudes mais eficientes (que tal yoga, meditação?) como votar nas pessoas certas e exigir seus direitos. Sem esquecer dos deveres, claro!

Outra coisa: Por favor, olhe para baixo sempre. Pode ter uma Paula perto de você. Não a chute, não dê cotoveladas, não a esmague e coisas do tipo. Obrigada!

 

OBS: Quando finalizei esse post, já era dia 5, então: PARABÉNS para MIM!!! IURRUUUUUUU…

OBS2: Sexta tem teatro ou cinema na Paulista e sábado tem jantar em algum lugar e balada na Loca. Quem quiser vir, chega mais! Recomendo a diversão intensa no meu mês!

OBS3: Fiz a última prova do primeiro módulo de espanhol. Amanhã tem prova oral e os resultados. Aiaiai…

OBS4: Chegaram os cds do Damien Rice. Agradeço a ele por fazer encartes sem letras das músicas e, quando tem, serem ilegíveis. mas você é tudo, Damien! Fófis demais!