Vida de Mestranda: Zen… Até demais!

Após um período de crise extenso e pesado, o que me assustou bastante, estou vivendo uma fase zen, mas tão zen que estou ficando assustada. Não quero dizer com isso que virei Madre ou Buda ou Mestre ou Santa ou qualquer título que tenha o esteriótipo de ter o maior controle do universo sobre os próprios sentimentos. No entanto, sinto-me melhor e tranquila, mesmo estando meio ferrada de coisas para fazer.

Ainda não achei todos os fatores responsáveis por isso, mas tentar moldar as coisas possíveis a meu favor ajudou, assim como pensar em mim e no que me faz bem. Mesmo cheia de prazos, já entendi que temos que fazer o que é possível dentro do tempo existente. Nada de ficar choramingando repetindo “poderia ter feito bem melhor”. Só nós sabemos disso e ninguém vai perceber que você não escreveu cada palavra com a sua melhor gota de sangue.

Quando o desbloqueio surge, tem que aproveitar cada segundo, porém tem que respeitar o corpo, coitado. Pode forçar ele além da conta, mas no dia seguinte, descanso, atividades mais leves e mecânicas, ler uma Turma da Mônica, uns capítulos de Haruki Murakami, ver The Big Bang Theory.

E o melhor de tudo, meu corpo pede mais treino agora! Como assim, Paula? Sim, meu povo e minha pova, agora faço Kung Fu de segunda, quarta e sexta. E de terça, quinta, sábado e domingo, meu corpo sente falta do esforço doido que faço nos outros dias. É a sensação mais gostosa que meu corpo poderia me dar e que prova que eu devo me dedicar bastante ao novo desafio. E que desafio lindo! Cada movimento aprendido e devidamente memorizado e executado é uma alegria só. Demorei, mas finalmente pratico uma arte marcial! \o/

E sim, o Mestrado caminha bem! O projeto virou e revirou e agora é outra coisa, mas está mais fofo do que nunca. Sinto que ele ficará lindo e perfeito e que me fará muito feliz. Agora é dar um gás e deixar tudo prontinho para o Exame de Qualificação que se aproxima rapidinho. Já fiz um trechinho, mas o que estou fazendo está me deixando feliz. E assim vou…

Angústia tirou férias… E que não volte tão cedo!

Anúncios

Outra vez 10

Quando se é criança, acredita-se que a vida adulta será bem diferente, que a independência dos pais e o fato de ser grande (o que é bem relativo quando se trata de mim) são as coisas mais belas desse mundo.
Primeiro, não sou independente de ninguém. Não sei viver sozinha e não nasci para a solidão de qualquer tipo.
Segundo, o ser grande só nos afeta na altura mesmo (no meu caso, nem isso) e no aumento de responsabilidades (apenas para os responsáveis e não encostados), vai?!
Ontem as aulas do mestrado recomeçaram. E quem disse que a ansiedade que estava sentindo era diferente da ansiedade que sentia quando tinha 10 anos?
Canetas coloridas, cadernos fofinhos, régua, branquinho, nervosismo, estavam todos lá, fazendo-me companhia. A maior diferença daqueles tempos, querida década de 1990, para esses (tirando o cabelo que, modéstia à parte está muitíssimo melhor), é que como atividade de férias eu não tenho mais que fazer lições de português e matemática e colorir um desenho. Agora tenho que escrever artigos científicos, papers, fichamentos e projetos.
E essa sensação de que nada mudou tanto assim recai sobre mais e mais momentos. Praticamente todos os dias sinto que sou a mesma que enchia o saco dos meus pais perguntando se já estava na hora de voltar para a escola.
Será que isso é nerdice demais?

Com a corda no pescoço…

Hoje foi definida a data de minha morte ou glorificação… Espero do fundo do coração que aconteça a segunda opção!

Dia de sorteio das datas das bancas de tcc. Paula Cabral se preocupa, pois sabe que sua sorte em sorteios é nula, não importando se ela ou qualquer outra pessoa em seu nome pegará o tão doido papelzinho.

Datas disponíveis: do dia 3 de novembro ao dia 9 de dezembro, todas as segundas, terças e quartas-feiras.

Torcendo para pegar qualquer dia em dezembro ou finalzinho de novembro, adivinha que dia essa que vos escreve pega? T-R-Ê-S D-E N-O-V-E-M-B-R-O…

Eu sou um poço de sorte, de alegria, de felicidade plena estranga, podre e fétida. Putz grill, só eu mesmo! Toda doida com prazos e afazeres e pego bem a primeira data. Isso deve ser um sinal dos céus, não é possível.

Reação um: Choro compulsivo, desespero intenso, abraço de amigos (Bruno, Max e Gustavo).

Reação dois: Fuga.

Reação três: Ligar para a Luana e desabafar. Ir para o apartamento dela, reclamar de tudo, xingar o mundo e odiar a vida.

Reação quatro: Reencontrar aqueles que me viram pirar e avisar que estou me recuperando.

Reação cinco: Ir para o shopping, comer no Burguer King e tomar um super café no Starbucks.

Reação seis: Ligar para o Rafael e choramingar e ouvir não nessas palavras: “Hora de mexer a bunda! Eu te ajudo!” Hehehe…

Reação sete: Fazer uma mobilização forte e pedir ajuda de todo mundo ao mesmo tempo.

Reação oito: Ficar anestesiada e agir.

Reação nove: Enviar e-mails, dar telefonemas, transcrever entrevista, escrever textos, editar textos, diagramar, arrumar imagens e pedir duas semanas de “folga” no trabalho para conseguir fazer tudo isso dentro do prazo estipulado (um mês).

Reação dez: Estar com olheiras gigantescas e olhar de peixe morte, além de saúde debilitada, no dia da banca.

3 de dezembro de 2009

Nunca me esquecerei dessa data!!!

OBS: Stayin’ aliiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiive… Bee Gees style!

O quê? Pagar R$112 de multa!?!

Sim, estou de férias, mas não, a PUC não deixou de me dar sustos.

Semana retrasada recebi uma mensagem avisando que a Biblioteca faria alguns ajustes em seu “belíssimo” sistema de busca, renovação etc. Eles renovaram o empréstimo de todos os livros e colocaram a data de devolução como 06/07/2009.  Quando chegou nesse lindo dia, renovei por mais uma semana os quatro livros que havia emprestado.

Resolvi checar essa informação algumas vezes, mas o “incrível” sistema não estava funcionando. Como confio em minha memória para esse tipo de coisas (porque para o restante ela é uma lástima), não me preocupei. Hoje pela manhã, antes de ir à PUC pegar os super livros por mais um mês, chequei no site a data e estava escrito: DATA DE DEVOLUÇÃO: 06/07/2009 – Você possui mais de um item em atraso.

Gelei! Paralisei! Morri! Como é que eu vou pagar R$112 reais de multa, sendo que o erro nem foi meu? A única palavra que piscava em minha mente como se fosse letreiro de Sex Shop ou Motel (porque são os letreiros que brilham mais): FUDEU, FUDEU, FUDEU!!!

De duas uma: faço um escândalo básico e educado (olha o paradoxo!) ou fico o resto da vida sem pegar livros nessa biblioteca e uso a carteirinha de amigos, porque não vou dar R$112 reais para eles nem a pau. (OBS: R$112 = 7 dias de atraso x R$ 4 x 4 livros emprestados = FUDEU MUITO!)

Finalmente cheguei lá, respirei fundo e entrei na fila. Nisso já ouvi uns papos de: “É, tava marcado tal dia, mas não estava aparecendo, não conseguia acessar, deu problema e blá blá blá”. E o atendente balançava a cabeça e ria como se dissesse: “Eu sei, essa merda é uma bosta (olha o pleonasmo!)”. Então me tranquilizei. No que chegou minha vez, olhei para ele e disse: “Estava escrito dia 6”. Ele deu a mesma balançadinha de cabeça e sorriso: “Pois é!”

Então sai de lá feliz e contente com meus livrinhos, nos quais vou me matar nos próximos dias. Pois é, ou eu começo a escrever o TCC essa semana, ou nada feito. Deixa a preguiça de lado e vamos lá!!! (Até parece!)

Moral da história: Tátodomundoloucooba!!!

 

OBS: Fui!

Tsunami de e-mails

Revoltas, tetativa de organização de manifestação, uso de todo o vocabulário de palavrões, promessas de assassinato (no calor do momento. – Polícia, isso não é verdade, não tô sabendo de ninguém que queira realmente realizar esse ato terrível! É apenas força de expressão! Espero!), descabelamento coletivo, ódio mortal.

Tudo isso porque houve diferenças entre informações recebidas de um professor por uma parte e por outra da sala. Para uns ele havia dito que deveríamos postar em seu blog (O Mundo de Prometeu) dois magníficos textos, para outros afirmou que o número correto de textos era três. Isso ocorreu porque essas super informações mais do que importantes eram passadas normalmente 15 ou 30 minutos após o término da aula, quando apenas cerca de cinco pessoas permaneciam na sala de aula sei lá por qual razão. Ponto negativo para o senhor, professor! Mancada imensa! Se a meta é ferrar todo mundo porque boa parte da turma ou todos não lêem os textos ou qualquer outro motivo, isso deveria ser dito antes, creio! Aprendi nessa vida que diálogo é muito importante!

Esse fato trágico finalizou nossa semana com chave de merda, se assim posso dizer, e lotou nossas caixas de e-mail em questão de pouquíssimos minutos. Detalhe: isso ainda não teve fim! Continuamos nos mandando várias coisas. Meu último e-mail dizia o seguinte:

Urbano – Minha saída simples
 
Querida turma de formandos desesperados (como eu),
 
Depois de tanta confusão, resolvi fazer um curso super intensivo de economia que começa agora, às 22h, e vai até segunda-feira, às 24h. Detalhe: sem interrupção, só paradas estratégicas para respirar profundamente, não dormirei, não comerei, pois haverá agulhas diretamente ligadas ao meu corpo tanto para colocar alimento e retirar o que não presta mais (tudo o que não presta, inclusive pensamentos negativos).
 
Para fazer o que ainda devo para a faculdade, como o perfil do Sérgio e alguma coisa especial com relação ao TCC para o Cripa ver, comprei uma ampulheta semelhante a da Hermione, de Harry Potter (oi, Harry!), assim poderei me multiplicar em duas ou três (uma para descansar e outra para fazer outras coisas importantes para mim, tipo Zine Qua Non – sim, ele ainda existe!).
 
Na terça-feira, criarei mais um blog (o quinto ativo) exclusivo e super completo sobre A ECONOMIA MUNDIAL (escutem nesse momento a voz de Cid Moreira). Inclusive já agendei minha entrevista com Zeca Camargo e a Poeta. Não percam, domingo que vem, Paula Cabral no FANTÁSTICO (olha o Cid de novo!). Na quarta vou ao programa do Ronnie Von, Todo Seu, na Gazeta às 22h. A Sônia Abrão me chamou, mas como eu a odeio, recusei. O José Padilha também fará um documentário sobre essa experiência fantástica. Minha vida nunca mais será a mesma!
 
Boa noite
 
Beijocas imensas para todos
 
Paulinha
 
OBS: Se alguém quiser fazer o mesmo, pode falar comigo. Há mais vagas para essa experiência.
  
OBS2: Sucesso garantido!!! Com ou sem diploma!

A turma desesperada e com a mínima vontade de não passar de ano e não se formar em 2009 começou a se comunicar e alguns membros bondosos resolveram se comunicar com o professor.

Sim, deveríamos fazer três textos. Ah, não! Assim não dá! Só não xinguei minha mãe porque, afinal de contas, ela é a minha mãe! Mas todo o restante do mundo entrou na dança e uma parte dos moradores de São Paulo teve que conviver com meu mau humor terrível.

Resultado: final de sábado gasto escrevendo mais um texto sobre crise, capitalismo, países desenvolvidos, subdesenvolvidos, soluções inexistentes para todos os males que assolam a face da Terra e ponto. Resolvi não me arriscar! Quero terminar esse curso sem falta! O problema é que atrasou, mais uma vez, meu tcc.

Moral da história: Haja paciência e saco!

 

OBS: O e-mail é extremamente fictício!

Em crise

Primeira aula: crise. PUC: crise. Paula: crise. TCC: crise. Jornal: crise. Revista: crise. TV: crise.

A crise está banalizada! É fato!

Na segunda aula do dia, num exercício aparentemente simplesm tive uma idéia incrível! Farei um cardápio de apresentação do meu TCC para a aula de edição de arte editorial, aproveitarei e o usarei de verdade.

Quando ele estiver mais ou menos pronto, coloco aqui para você, caro leitor, ver a carinha dele. Tão fofo!

 

OBS: Por hoje é só, pessoal!

Como? How? Por quê? Why?

Hoje fui forçada a escrever um texto para a uma matéria que tenho na faculdade. Ela se chama Jornalismo Comparado e até agora não entendi para que veio parar na minha vida. É econômia e política a aula inteira. O que eu entendo é o seguinte: Blá blá blá crise blá blá blá China blá blá blá capitalismo blá blá blá Estados Unidos blá blá blá Japão blá blá blá Marx blá blá blá… E assim vai! Depois temos que escrever um texto sobre o texto dsicutido em sala. Então saiu isso aqui:

http://omundodeprometeu.blogspot.com/2009/04/alguem-ja-me-comprou.html

E o texto se chama: Alguém já me comprou!

Vindo de mim, é claro que só poderia sair algo engraçadinho. Espero que o professor goste, porque não tô afim e nem tenho dinheiro para repetir de ano. Nem brincando!

Ainda devo um texto, sobre o terceiro livro, sim, o terceiro livro de O Capital, de Karl Marx. Assim como xinguei o papagaio que contou a história de Macunaíma para o Mario de Andrade, xingo Marx que encheu meu saco durante quatro anos da faculdade e continuará me assombrando pelo resto da vida. Detalhe, nem sabia que O Capital tinha trocentos volumes. Cara, vai ver televisão! Merda, não tinha na época!

Mas não escrevi só essa maravilha sobre economia e crise, também vi o jogo do Santos X Corinthians, que não deixa de ser uma crise para mim. Não por estar vendo futebol de dois times que não significam muita coisa para mim, apenas raiva e muito ódio, mas por não ver meu time verde, lindo e imponente (não ultimamente) e o São Marcos, goleiro mais foda da vida terrestre!

Resumo da obra: Ronaldo arrasou, Santos errou pra cacete e valeu o fute de domingo. Resultado final: 3 x 1 e Santos rebolando no Pacaembu para ganhar de 3 x 0. Milagres acontecem?

Ahora voy terminar de estudiar todos los verbos en el pretérito perfeito e indefinido del indicativo en español porque tengo prueba esta semana. Yo voy me fu***, pero estoy acá, escribiendo tonterias para ustedes!

Buenas noches

 

OBS: Cara, viciei no Twitter! Puta negócio legal do caramba, isso se você segue as pessoas certas. Quem são elas? Sei lá, depende do seu perfil!!! Entra lá: www.twitter.com/zinequanonpaula

OBS2: Agora, para finalizar o dia, mingau de aveia!

OBS3: Beijomeligaqueonegócioéquente